Olli: ônibus impresso em 3D, autônomo, reciclável, elétrico e concorrente do Uber - São Paulo São


Uma startup do Arizona (EUA), criou um ônibus que reúne tudo o que seria um veículo do futuro. Batizado de Olli, o ônibus é impresso em 3D, com direito a algumas partes recicláveis, é movido a energia elétrica e não precisa de motorista, com capacidades totalmente autônomas e que podem ser usadas em um modelo de corrida sob demanda, como o Uber. Quanta coisa, né? Já mencionei que uma parceria com o Watson, plataforma cognitiva da IBM, leva comandos de voz para o veículo?
 

Quem produziu tudo isso foi a Local Motors, empresa que cria conceitos fora da caixa que podem dar muito certo no mercado. O último lançamento deles foi o Strati, um carro que também foi impresso em 3D. No caso do Olli, o modelo é ainda mais interessante porque ele também é autônomo e pode ser usado para compartilhamento de corrida. O plano da empresa é abrir micro-fábricas nos Estados Unidos — e no mundo — para produzir o ônibus sob demanda.

Já que o projeto em 3D está pronto, é basicamente uma questão de conseguir os materiais necessários e esperar algum comprador. Em cerca de 11 horas — 10h para a produção e 1h para a montagem — o Olli sai da fábrica pronto para ser usado. E, por meio de parcerias, já pode sair pelas ruas. Em entrevista à AFP, John Rogers, cofundador e CEO da empresa, disse que é apenas uma questão das autoridades reguladoras permitirem o uso do Olli.

Interior do Olli. Foto: Divulgação.

Um dos maiores desafios para o Olli é o que Rogers chama de fielding, ou seja, adaptar o Olli às especificações locais de cada região e oferecer o serviço para governos locais e outros compradores. A comparação com o Uber é válida porque os passageiros podem chamar o veículo a partir de um aplicativo no celular. Ele carrega até 12 pessoas. Imagina que legal se essa ideia emplaca e podemos ir de ônibus impresso em 3D ao trabalho? O custo de produção do Olli não foi revelado, mas o Strati era vendido por US$ 5 mil.

A parceria com a IBM traz a inteligência do Watson para o miniônibus. Com comandos de voz que reconhecem linguagem natural, o passageiro pode falar “me leve ao trabalho” e também perguntar como o Olli funciona. Graças à aprendizagem de máquina, também será possível recomendar destinos aos passageiros. Como aponta o Recode, esse é o começo da transição de motoristas de ônibus humanos para ônibus autônomos.

Para testar a tecnologia, a Local Motors fará várias corridas no evento da empresa que acontecerá em National Harbor, a 16 km da capital dos Estados Unidos, Washington, DC. Visitantes poderão ver como funciona o processo de fabricação e futuramente até crianças poderão aprender como se dá a reciclagem de carros impressos (que conceito). Um porta-voz da Local Motors disse que é possível que haja centenas de Olli’s até o final do ano, com programas-piloto na Flórida e em Nevada.

Será que esse projeto vai dar certo?

***
Por  no Tecnoblog.

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio