São Paulo para criativos: cafés e espaços de coworking para fazer o trabalho render - São Paulo São

Com o trabalho remoto cada vez mais ganhando novos adeptos, especialmente entre os profissionais criativos, eis que brotam cafés e espaços de coworking em São Paulo na mesma frequência. Algumas delas incluem até um conceito inovador importado da Rússia: paga-se não pelo o que se consome, mas sim pelo tempo em que se ocupa o lugar. Assim, as ideias fluem melhor, o networking é praticamente garantido e a fome passa longe do expediente.

O consumo da bebida milenar no país traz números que revelam o tamanho do gosto do brasileiro. Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), o mercado de cafés especiais deve triplicar até 2019, gerando uma receita de R$ 20 bilhões. Inúmeras pesquisas revelam ainda os benefícios de uma boa xícara de café.

Um estudo recente divulgado pelo periódico Frontiers in Psychology mostra que o café pode até mesmo melhorar a memória quando consumido na hora certa. O pesquisador Lee Ryan notou que pessoas mais velhas são afetadas positivamente quando o consome durante a tarde, afastando o cansaço vespertino. Já a pós-doutoranda da Universidade de Boston, Stephanie Sherman, conduziu um  grupo de voluntários entre 18 a 21 anos para investigar as consequências de consumo da cafeína na parte da manhã, quando essa faixa etária apresenta maior indisposição. Ao consumir café logo cedo, trouxeram resultados: além de se sentirem mais despertos, tiveram também avanços na memória.

A bebida pode realmente ser benéfica para quem trabalha, especialmente, com criatividade, Foto: Frontiers in Psychology.A bebida pode realmente ser benéfica para quem trabalha, especialmente, com criatividade, Foto: Frontiers in Psychology.

Ou seja, a bebida pode realmente ser benéfica para quem trabalha, especialmente, com criatividade, que exige não só raciocínio, mas um frescor e uma inspiração nem sempre disponível ao longo dos dias. Numa cidade onde a labuta é praticamente o ar que se respira, é melhor buscar por escritórios alternativos o quanto antes. Então vamos ao o que interessa e falar sobre algumas opções de coworkings menos “caretas” e de coffee offices interessantes (com cafés especiais e com bom sinal Wi-Fi!) para quem deseja fugir das tão conhecidas franquias.

No trecho Pinheiros-Vila Madalena há tantas opções que fica difícil escolher. O Coffee Lab, de Isabela Raposeiras, que é expert no assunto, serve alguns dos melhores grãos da cidade, mas é mais indicado para quem passa poucas horas fora de casa ou está na correria de apenas checar alguns e-mails. O expediente completo do dia pode acontecer no Lemni, espaço onde o cliente não paga pelo o que consome e sim pelas horas em que se ocupa a mesa. Além de servir bebidas e comidinhas, dispõe de uma cozinha coletiva para quem quer preparar a própria comida.

Coffee Lab. Foto: Divulgação.Coffee Lab. Foto: Divulgação.Próximo ao metrô Faria Lima, o Sofá Café e o HM Food Café já salvaram muitas vidas na busca por refúgio, café e conexão banda larga. Inspirados na cultura do ciclismo, o KOF e o Aro 27, que tem oficina para pequenos reparos e até chuveiro, oferecem boas instalações e preços para quem busca um espaço para trabalhar e fazer pequenas reuniões. Se a demanda de tempo é maior e os compromissos exigem salas, opte pelo MECASpot, na Rua Artur de Azevedo, ou pelo Iluminário, sala de uso comunitário desenvolvido pela loja Oppa, que poderá abrigar encontros, brainstormings e demais compromissos de trabalho.

Iluminario na Oppa. Foto: Divulgação.Iluminario na Oppa. Foto: Divulgação.KOF Café. Foto: Divulgação.KOF Café. Foto: Divulgação.

Meca Spot. Foto: Divulgação.Meca Spot. Foto: Divulgação.

Para a galera mais saudável, a Dona Vitamina é uma opção no bairro e não é difícil ver notebooks espalhados pelas mesas. Já os vegetarianos e veganos encontram comidinhas gostosas e bebidas a base de leite vegetal no Ekoa Café

No Centro de São Paulo, há ainda poucas opções para quem precisa de tomada, Wi-Fi e um bocado de conforto. Entre os mais amigáveis estão o Preto Café, dentro da Galeria Arouche e com esquema Pague o Quanto Quiser; o Cafezal, dentro do Centro Cultural Banco do Brasil; o Havana Café, franquia escondida dentro da livraria Saraiva da Praça Dr. João Mendes; o Próxima ao metrô República, a unidade da Starbucks é uma luz no fim do túnel e, portanto, entra nessa seleção. No Bom Retiro se destacam o Beni Café, que também funciona como confeitaria, oferecendo doces de dar água na boca, e o minimalista UM Coffee Co, tocado por uma família de origem sul-coreana, com mais uma unidade recentemente inaugurada no Itaim Bibi.

Beni Café. Foto: Divulgação.Beni Café. Foto: Divulgação.

UM Coffee Co. Foto: Divulgação.UM Coffee Co. Foto: Divulgação.

Subindo para Higienópolis, Vila Buarque e Santa Cecília, tem o Takkø Café (antigo Beluga Café), que é minúsculo mas oferece mesas compartilhadas, conexão banda larga boa e cafés ótimos. Próximo dali está o Jardin Cafeteria funciona também como loja de plantas, que se espalham pelos ambientes. Vale a pena pelos preços amigáveis e para admirar o visual verde.

Takko. Foto: Divulgação.Takko. Foto: Divulgação.Já no trecho Consolação e arredores da Av. Paulista, indico o Por Um Punhado de Dólares, com trilha sonora ótima e preços justíssimos, próximo à Praça Roosevelt. Nas imediações da Rua Augusta, o Soul Café e o Urbe Café estão entre as melhores pedidas para quem está na correria do trabalho. A unidade Starbucks da Haddock Lobo também entra como “luz no fim do túnel” para quem precisa de concentração, cafeína e um bocado de aconchego.

Soul Café. Foto: Divulgação.Soul Café. Foto: Divulgação.

Mesas externas do Urbe Café. Foto: Divulgação.Mesas externas do Urbe Café. Foto: Divulgação.

Seguindo rumo a Trianon, logo atrás do MASP está o Mirante 9 de Julho, espaço público aberto que reúne um café e um restaurante. Com ajuda do Wi-Fi e da vista para a cidade que nunca dorme, as tarefas do dia fluem bem. No sétimo andar do número 1.106 da Av. Paulista, a FIAP, em parceria com a Singularity University, mantém o FIAP Coworking, espaço gratuito focado em tecnologia e inovação (acesso mediante agendamento), que já foi até premiado e ganhou uma unidade na Vila Olímpia.

Mirante 9 de Julho. Foto: Frederico Evaristo.Mirante 9 de Julho. Foto: Frederico Evaristo.

Fiap Coworking. Foto: Divulgação.Fiap Coworking. Foto: Divulgação.

Quem está na região conta ainda com o Campus São Paulo, espaço de coworking gratuito oferecido pelo Google na Paraíso, com uma unidade do Sofá Café dentro do edifício. Considero um dos melhores locais para networking e trabalho na cidade. Por ali está ainda o Alice Café, inspirado na história de Alice no País das Maravilhas, com sossego pela manhã e após o almoço.

Sofá Café. Foto: Divulgação.Sofá Café. Foto: Divulgação.

Alice Café. Foto: Divulgação.Alice Café. Foto: Divulgação.

Pelos arredores da Vila Mariana, a cafeteria Vovó Lela tem lugares aconchegantes para o trabalho, cafés especiais e ótimos doces. Há ainda o Vento a Favor, para ciclistas e simpatizantes; e o Luz da Vila, misto de loja, espaço de coworking e café.

Em Moema sugiro o Freak Café, na Avenida Jurema, que é petfriendly, tem estacionamento e Wi-Fi gratuito. No Brooklin, na Rua Flórida, O Café é arejado, tranquilo e aconchegante, um respiro entre tantos prédios empresariais. No aperto sem achar um rumo para resolver as correrias da labuta, lembre-se: sempre tem um café que pode te ajudar, mesmo que seja um Starbucks!

Freak Café com panqueca de banana e ‘aeropress‘. Foto: Divulgação.Freak Café com panqueca de banana e ‘aeropress‘. Foto: Divulgação.

O Café. Foto: Divulgação.O Café. Foto: Divulgação.

***
Por Brunella Nunes da Redação.

 



-->