Um Guia de 22 mirantes para conhecer São Paulo do alto - São Paulo São

Quando analisada do alto, a paisagem de São Paulo é uma enorme aglomeração urbana, com sua topografia, suas áreas verdes, seus bairros verticalizados e seu tecido urbano. Revela também todas suas camadas históricas sobrepostas, com edifícios centenários convivendo com espigões com poucas qualidades arquitetônicas. Museus e parques, shoppings centers e condomínios. E é justamente toda sua aparente desordem e heterogeneidade o que a torna uma cidade tão única. 

Para aqueles interessados em conhecer a metrópole de um novo ponto de vista e também, parte de sua história, apresentamos a seguir um roteiro de mirantes e observatórios:

1. Edifício Martinelli

Foto: Ed Matttos / Flickr.Foto: Ed Matttos / Flickr.

Sob o título de primeiro arranha-céu de São Paulo – posteriormente superado pela construção do Edifício Banespa, o edifício de trinta pavimentos, que começou a ser construído em 1922 e finalizado em 1934, foi considerado um marco à história da construção civil na cidade. A cobertura recebeu visitas pré-agendadas até alguns meses atrás – infelizmente, suspensas por tempo indeterminado para uso da São Paulo Urbanismo. É um dos principais observatórios ao centro paulistano, permitindo visão panorâmica dos bairros adjacentes e pontos turísticos, como o Vale do Anhangabaú e Catedral da Sé, por exemplo.

Endereço: R. São Bento, 405 - Centro, São Paulo - SP, 01011-100.

2. Edifício Altino Arantes / Banespa

Foto: Marcos Issa / Argosfoto.Foto: Marcos Issa / Argosfoto.

Finalizado em 1939, com 160 metros de altura, superando a marca alcançada pelo Edifício Martinelli, o Edifício Altino Arantes ou Banespa, como chamado pela maior parte do público, possui 35 pavimentos e vista emblemática do Centro da cidade. Permitiu visitas até 2015, com imensas filas e curiosos tentando conhecer a cidade do alto. Há dois anos está fechado para visitações, quando a equipe responsável decidiu interrompê-las.

Endereço: Rua João Brícola, 24 - Centro, São Paulo - SP, 01014-900.

3. Edifício Mirante do Vale

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Inaugurado em 1966, com projeto dos engenheiros-arquitetos Aron Kogan e Waldomiro Zarzur, o edifício com 170 metros de altura contempla uma das mais belas vistas de São Paulo. O edifício não dispõe de agendamento para visitação, mas, anualmente, eventos promovidos por importantes marcas utilizam sua cobertura.

Endereço: Av. Prestes Maia, 241, São Paulo – SP.

4. Edifício Itália

Foto: Jardel Sliumba.Foto: Jardel Sliumba.

O Circolo Italiano, ou simplesmente Edifício Itália, como chamado pela maior parte do público, localizado na Avenida Ipiranga e inaugurado em 1965, carrega o título de segundo maior edifício da cidade de São Paulo. Com 46 pavimentos distribuídos sob 165 metros em altura, abriga no topo o Terraço Itália – reconhecido ponto gastronômico que vislumbra das melhores vistas panorâmicas. Vale destacar que o restaurante não foi previsto na construção do edifício, contanto, ao finalizar, o empresário Evaristo Comolatti, surpreendido com a vista, decidiu dedicar o pavimento ao restaurante para que outras pessoas compartilhassem do mesmo prestígio.

Endereço: Av. Ipiranga, 344 - República, São Paulo - SP, 01046-010.

5. Edifício Copan

Foto: Hélvio Romero / Estadão.Foto: Hélvio Romero / Estadão.

Com sua sinuosa implantação em “S”, o Edifício Copan, do arquiteto Oscar Niemeyer, une unidades residenciais e comerciais, entre 1.160 apartamentos, e conta com uma das melhores e mais prestigiadas visadas, enquadradas pelos brises horizontais em concreto. Se você não é morador, esporadicamente, são realizadas algumas visitas que levam os visitantes ao topo.

Endereço: Av. Ipiranga, 200 - República, São Paulo - SP, 01046-925. 

6. Sesc 24 de Maio

Foto: Matheus Jose Maria / Sesc.Foto: Matheus Jose Maria / Sesc.

O projeto recém-inaugurado, concebido pelo Pritzker 2006, Paulo Mendes da Rocha conjuntamente ao escritório paulistano MMBB, expressa com clareza o significado da “apropriação” pelo público que transita freneticamente pelo espaço.

No penúltimo pavimento, andar destinado como apoio à área da piscina (localizada na cobertura) abriga restaurante e áreas com espelhos d’água nas bordas do edifício, permitindo fluidez pelo espaço e um quase 360º na vista ao Centro da cidade e prédios adjacentes. Na cobertura, novas e melhores vistas são alcançadas, permitindo visualizar edifícios icônicos, como a Galeria do rock, revelando seus jardins no terraço.

Endereço: R. 24 de Maio, 109 - República, São Paulo - SP, 01041-001.

 7. Edifício Esther

Foto: Leo Feltran / DivulgaçãoFoto: Leo Feltran / Divulgação

Localizado em frente à Praça da república, o edifício Esther, projetado pelo arquiteto Álvaro Vital Brasil propicia uma vista única. Até poucos meses atrás só poderia ser usufruída pelos moradores, agora também pode ser conferida por parte do público, por conta da abertura de um restaurante em sua cobertura. Conta com vistas para a Praça e o edifício que atualmente abriga a Secretaria da educação do Estado de São Paulo.

Endereço: Av. Ipiranga (esq. Rua Sete de Abril) - nº 76 - República - São Paulo.

8. Galeria do Rock

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Inaugurada em 1963, a galeria que liga a Rua 24 de Maio à Avenida São João, numa franca relação entre o espaço público e privado, dispõe de um conjunto de rampas e escadas que conectam seus diferentes pavimentos. Símbolo da diversidade, o espaço concentra um grande público de diferentes tribos e estilos. Um dos ambientes desconhecidos por grande parte do público é a existência do terraço na cobertura, antes não acessado pelo público, que agora pode ser visitado através do passeio Galeria do rock Walking Tour, abordando a história do edifício e percorrendo-o.

Endereço: Av. São João, 439 - República, São Paulo - SP, 01035-000.

9. Edifício Viadutos

Foto: Tuca Vieira / Folhapress.Foto: Tuca Vieira / Folhapress.

O edifício projetado e concebido pelo arquiteto autodidata e empreendedor moderno Artacho Jurado, surpreende quem passa pelo Viaduto Nove de Julho com seus 27 pavimentos e ineditismo da linguagem kitsch decorrente da hibridez dos estilos Hollywoodiano, Art Decó e Art Nouveau.

Tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental do Estado de São Paulo (CONPRESP) em 2002, com seus 368 apartamentos, dispõe de uma das melhores vistas da cidade, aos bairros da Bela Vista, Bexiga e República, por meio do volume que parece solto quando visto da rua, erguido por pilotis pintados em azul, pastilhas coloridas e forma levemente sinuosa.

A cobertura pode ser acessada por moradores ou ainda, permite ser alugada para eventos e ensaios fotográficos.

10. Edifício Planalto

Foto: Tuca Vieira Folhapress.Foto: Tuca Vieira Folhapress.

Também projeto do icônico Artacho Jurado, adepto ao estilo eclético e linguagem que buscava aproximar-se a um "mundo mágico" próprio, claramente evidenciados pelo uso das cores, plasticidade, concepção autoral ao elementos vazados e disposição da planta, este edifício também enfatiza tais pontos.

Contanto, as coberturas dos edifícios de Artacho parecem sempre querer dizer algo a mais. Com destaque no arranjo final do edifício, esta em especial, com seu desenho amebóide e de viga de borda serpenteada em azul, destaca-se no contexto de quem olha ao alto. 

O salão na cobertura, há cerca de três anos, segundo notícias publicadas na mídia, permitia ser alugado. Atualmente, não temos notícia atualizadas sobre o mesmo.

11. Estação Tamanduateí

Foto: Nelson Kon.Foto: Nelson Kon.

A estação Tamanduateí que interliga a linha 10-Turquesa da CPTM e a linha 02-Verde do Metrô de São Paulo, canalizando os passageiros verticalmente pelo espaço, contempla uma sucessão de artefatos arquitetônicos em prol da qualidade espacial - visadas, diferenças no sistema de circulação, luz, ventilação, etc. Especialmente às visadas, no pavimento do metrô, varandas resguardadas por guarda-corpos em concreto, permitem visuais em direção à região do ABC e também, em direção aos bairros do Ipiranga, Mooca e Brás. 

12. Conjunto Nacional

Foto: Carolina Belem.Foto: Carolina Belem.

O edifício híbrido, projetado em 1960, é um dos expoentes da arquitetura híbrida no Brasil. Com usos variados – residencial e comercial, público e privado, dispõe de terraço jardim no bloco horizontal, conflagrando um dos cânones da arquitetura moderna europeia, proposta pela linguagem corbusiana.

O espaço acessado pela sinuosa rampa helicoidal ao centro do volume cria acesso ao pavimento superior interno. Com cobertura em cúpula metálica, permite acesso ao ambiente externo e contemplação às ruas laterais (Augusta e Padre João Manuel) e Avenida Paulista.

Endereço: Av. Paulista, 2073 - Consolação, São Paulo - SP, 01311-300.

13. MAC USP

Foto: Luis Coelho.Foto: Luis Coelho.

Concluído em 1953 pelo arquiteto Oscar Niemeyer, junto às obras do conjunto de edifícios do Parque Ibirapuera, o antigo prédio ocupado pela Sede do Departamento Estadual de Trânsito do estado de São Paulo (Detran-SP) até meados de 2009, o atual MAC - Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, além do importante conjunto de obras, estabelece terraço de acesso livre ao público.

Vislumbrando visada à Avenida Vinte e Três de Maio e Parque do lado oposto, basta apertar o oitavo andar no elevador para acessá-lo. Entre as vantagens do mirante, destaca-se a possibilidade de visitá-lo a qualquer momento, independente de agendamento.

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 - Ibirapuera, São Paulo - SP, 04094-050.

14. Instituto Moreira Salles

Foto: IMS / Divulgação.Foto: IMS / Divulgação.

Partindo da ideia de elevar a calçada a quinze metros do nível da Avenida Paulista, garantindo visada à mesma e garantindo a privacidade museológica, os arquitetos Vinicius Andrade e Marcelo Morettin, sócios-fundadores do escritório Andrade Morettin Arquitetos, conceberam-no partindo do pressuposto e análise à simbólicas arquiteturas ao longo da via (MASP, Conjunto Nacional, Fundação Cásper Libero e Fiesp). Os visitantes que passam pelo recém-inaugurado edifício privilegiam a bela paisagem urbana.

Endereço: Av. Paulista, 2424 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01310-300.

15. Museu de Arte de São Paulo – MASP

Foto: Markus Lanz.Foto: Markus Lanz.

O icônico Museu de Arte de São Paulo – MASP, projetado em 1968 pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, sob dois pórticos em concreto armado que elevam o edifício, na ideia da arquiteta em “soltar” o edifício do solo, permitindo a quebra entre o espaço público e privado, liberando. Ao fundo da área pública, um linear e extenso banco, permite que os pedestres contemplem a vista do bairro da Bela Vista, tomando como partido a cota mais alta da cidade, o espigão central.

Endereço: Av. Paulista, 1578 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01310-200.

16. Centro Cultural São Paulo

Foto: Monica Renne.Foto: Monica Renne.

Além de um dos projetos arquitetônicos mais democráticos da Cidade, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) tem como característica a permeabilidade do espaço, com áreas generosas, bem estruturadas e permitindo uma gama de atividades. No terraço, a área gramada, vislumbra visuais à região do Paraíso e prédios no ponto mais alto dos arredores - a Avenida Paulista.

Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Liberdade, São Paulo - SP, 01504-000

17. Hotel Maksoud 

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

No alto do icônico Hotel Maksoud é possível ter uma estonteante vista panorâmica da cidade, por ser uma das regiões mais altas do centro expandido de São Paulo. Até maio de 2017 o PanAm Club funcionava em sua cobertura. Atualmente a cobertura do edifício está disponível apenas para locação de eventos.

Endereço: Alameda Campinas, 150 - Jardim Paulista, São Paulo - SP, 01330-000.

18. Skye Bar Hotel UniqueFoto: Divulgação.Foto: Divulgação.

O hotel Unique, concebido pelo arquiteto Ruy Ohtake, dispõe de um desafiador sistema estrutural. Com gabarito baixo, composto por apenas sete pavimentos, dispõe na cobertura de um conjunto composto por piscina, bar e restaurante. A piscina vermelha, marco entre as piscinas dos hotéis de todo o mundo, dispõe de bar aberto ao público, todas as noites a partir das 18 horas e almoços e jantares somente com reservas, que vislumbram vista ao skyline paulistano, incluindo o Parque Ibirapuera.

Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4700 - Jardim Paulista, São Paulo - SP, 01402-002.

19. Mirante 9 de Julho

Foto: Ale Rodrigues.Foto: Ale Rodrigues.

O espaço destinado propriamente com a intenção de mirante traz consigo o restauro e requalificação, garantindo num simples projeto ao espaço abandonado, a preservação da memoria e visadas à linearidade da Avenida Nove de Julho e entorno.

Endereço: R. Carlos Comenale, s/n - Bela Vista, São Paulo - SP, 01308-080. 

20. Jockey Clube de São Paulo

Foto: Alf Ribeiro / AE.Foto: Alf Ribeiro / AE.

O espaço que acomoda o hipódromo de Cidade Jardim, por grande espaço e carência de verbas, tem sediado uma série de eventos nos últimos anos, destinados a festivais e ao nicho da Arquitetura de Interiores e feiras de Design, permitindo que o público possa visitar as arquibancadas e contemplar a panorâmica entre o lado leste e oeste das bordas do curso d’água, sob diferentes tomadas de planos – Marginal Pinheiros, Rio Pinheiros, Avenida das Nações Unidas e edifícios ao fundo.

Endereço: Av. Lineu de Paula Machado, 1263 - Cidade Jardim, São Paulo - SP, 05601-000.

21. Praça Pôr-do-sol

Foto: Trip Advisor.Foto: Trip Advisor.

Diferentemente dos casos anteriores, apresentado até o instante, aqui não se trata de um edifício ou objeto arquitetônico, mas sim, de um espaço público. No bairro de Alto de pinheiros, a área gramada resguarda uma das mais belas vistas do pôr-do-sol.

Endereço: Praça Cel. Custódio Fernandes Pinheiro, 334 - Alto de Pinheiros, São Paulo - SP, 03178-200.

22. Pico do Jaraguá

Foto: José Cordeiro/ SPTuris.Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Ponto mais alto da cidade de São Paulo, com 1.135 metros de altitude, o Pico do Jaraguá proporciona ao visitante o mais incrível panorama da capital paulista (com uma vista que alcança até 55 quilômetros) e um aspecto, no mínimo, inusitado da cidade para os acostumados somente ao incessante movimento da megalópole. Para os aventureiros e amantes da natureza, o acesso ao topo pode ser feito de duas formas: através de uma via asfaltada, a Estrada Turística do Jaraguá, que tem início no km 18 da rodovia Anhanguera e, aos mais dispostos, através da Trilha do Pai Zé, numa caminhada de cerca de dois quilômetros. 

Endereço: Rua Antônio Cardoso Nogueira, 539 – Jaraguá – zona Norte – São Paulo. Tel.: (11) 3945-4532.

***

Da Redação com informações de Matheus Pereira na Arch Daily.

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio